WhatsApp Image 2020-02-28 at 17.46.44

Audiência pública discute instalação de usina para produção de energia limpa

Foto: Raynãa Fernandes

O processo de instalação de empresas que vão produzir energia elétrica em Roraima, a partir de 2021, teve mais uma etapa concretizada na noite dessa quinta-feira (27), com a realização de Audiência Pública para avaliação dos projetos de instalação de uma Usina Termelétrica movida por óleo vegetal de soja e palma.

A Audiência aconteceu no auditório do Corpo de Bombeiros, sob a responsabilidade da empresa Brasil Biofuels (BBF). O evento contou com a participação do presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Roraima (FEMARH), Ionilson Sampaio, deputado Gabriel Picanço, representantes do Instituto de Amparo à Ciência e Tecnologia de Roraima, Aluísio Nascimento e também do coordenador do Fórum de Energias Renováveis de Roraima, Alexandre Henklain.

A usina será instalada na gleba Murupu, zona rural de Boa Vista. De acordo com a gerente de Meio Ambiente da BBF, Carolina Moreno, a atividade proposta é a geração de energia com o uso de combustível renovável, por meio de produção de óleo bruto da soja e da palma. Serão instaladas seis máquinas, totalizando uma potência instalada de 56,217 MW (megawatts).

Para a construção da Usina foram elaborados estudos de impactos ambientais. A pesquisa foi feita pela empresa Ambiental Norte Consultoria. Um dos destaques apresentados pela gerente da empresa, é que os impactos ambientais gerados pela usina serão menores do que aqueles causados por outros tipos de instalações.

A apresentação do relatório é também um momento de dar à população a oportunidade de conhecer o projeto e saber de que forma será executado.

Os estudos de impacto ambiental foram elaborados e apresentados pela empresa Geoambiental. A instalação do empreendimento vai gerar mais de 130 empregos diretos.

A área do empreendimento será de aproximadamente 2,58 hectares, localizada ao lado da moedora de soja da BBF que fornecerá uma parte do óleo como combustível para a usina. A geração de energia será através de óleo vegetal bruto, principalmente proveniente da soja e da palma de óleo. O projeto contemplará uma base de armazenamento de óleo para 14 dias de operação contínua. As obras devem ser concluídas em meados do ano que vem (2021), conforme prevê o contrato assinado com a Aneel, logo após o leilão realizado em 2019.

BBF – A BBF atua em quatro Estados, mas a sede da empresa é em Roraima. Com a Usina Termelétrica localizada em São João da Baliza, vai fornecer 16 megawatts de energia movida a óleo vegetal e biomassa. Já em Boa Vista, está sendo implantada a Usina Termelétrica movida a óleo vegetal que vai produzir 57 megawatts.

Por Raynãa Fernandes

Compartilhar