FOTO POS PURAKÉ

Construção da UHE Bem Querer gera debate entre internautas nas redes sociais

Desde que o Fórum de Energias Renováveis de Roraima começou a publicar matérias chamando a sociedade para participar do debate sobre a viabilidade da construção da Usina Hidrelétrica do Bem Querer, internautas estão emitindo suas opiniões e participando de discussões a respeito do assunto nas redes sociais mantidas pelo Fórum.

Em 17 de junho o Portal do Fórum começou a publicar matérias mostrando os prós e os contras, aspectos técnicos e os estudos sobre a viabilidade da instalação de uma usina hidrelétrica na Bacia do Rio Branco.

De lá para cá foram produzidas matérias que mostram o início dos estudos, em 2004, sob responsabilidade da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O tema logo gerou polêmica, por uma série de questões, e o Fórum de Energias Renováveis de Roraima tenta esclarecer e tirar as dúvidas da sociedade por meio de publicações.

Nesse período de tempo foram publicadas 12 matérias que mostram o que foi feito desde então e também questões técnicas e ambientais. Especialistas, estudiosos e representantes de entidades de defesa do meio ambiente emitiram suas opiniões, algumas contrárias e outras favoráveis à construção.

O Fórum também publicou os estudos até então feitos pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o posicionamento de instituições representativas como a Federação das Indústrias de Roraima (Fier) e o trabalho feito pelo consórcio formado pelas empresas Walm Engenharia e Tecnologia Ambiental e Biota Projetos e Consultoria Ambiental, contratado pela EPE para fazer os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental da Usina Hidrelétrica do Bem Querer.

O chamado do Fórum para a participação da sociedade no debate está surtindo efeitos e centenas de pessoas estão emitindo suas opiniões nas páginas das redes sociais, onde também são publicadas as matérias referentes ao processo como um todo.

Os internautas cometam e questionam a viabilidade do processo de instalação e muitos mostram que há alternativas para que o grave problema energético que Roraima enfrenta seja solucionado.

Ise Goreth, por exemplo, parabenizou o representante do Movimento Puraké, Bruno Campos. “Muito boa sua fala e sua defesa a favor do nosso rio Branco”.

Já Roberto Rodrigues afirmou que quem defende o projeto para a construção da UHE Bem Querer, quer repetir os mesmos erros da Usina de Balbina. “Pior, querem mais uma obra enorme para poder roubar dinheiro público”, desabafa.

Jair Costa brinca de diz que Boa vista vai virar Veneza e Terezinha Meireles se mostra contra a construção. Davidson Souza vai além e diz que há muita reclamação, muito embargo e muita justificativa para não serem feitas obras que beneficiem realmente o povo que sofre em Roraima. “Apresentem projetos, pelo amor de God, e não apenas mimimi pra que nada seja feito” e sugere: “energia eólica nesses lavrados, por exemplo”.

Elon Elon (identificação no Facebook) pergunta: “Pra quê criar uma hidrelétrica lá no Bem Querer? Só pra alimentar a estação energética de Caracaraí? Porque com aquela ‘correnteza toda’ não dá pra gerar nem energia para um carrinho de controle remoto! Será mais um elefante branco nesse país”.

O internauta Guilherme Magalhaes sugere que uma usina seja construída no rio Cotingo. “Muito melhor fazer no Rio Cotingo, como queriam fazer antes”. Já Maria do Carmo Teixeira Norato é mais crítica e afirma que é “só roubalheira. Falam em desenvolvimento! Que tipo de desenvolvimento? Mais uma nas costas dos contribuintes!”.

Luiz Card também é a favor da construção de uma usina no Rio Cotingo. “Façam no Cotingo. Menos custo ambiental, menos dinheiro na obra, uma vez que a natureza já deu as barreiras dos dois lados do rio”.

A senhora Ernandina Carvalho diz que não precisa ser estudioso da área para saber que essa construção irá alagar parte da BR e bairros de Boa Vista. “Lembro muito bem e fui, in loco, verificar: grande parte do bairro Paraviana, à época, foi para o fundo na alagação de 2011. Sem citar outras áreas. 90% de Caracaraí foi pro fundo. A BR transbordou. Nos últimos anos o Rio Branco tem subido muito no forte inverno. Fora essa inundação enorme de 2011, lembro-me de uma igual em 1976, quando eu era criança. Com a ação do homem na natureza tudo tem se transformado: ciclos, mudanças climáticas, extinções, dentre outras. Não sou contra a construção de uma hidrelétrica. Precisamos sair desse caos que é essa instabilidade no atendimento de energia elétrica associado a isso o valor exorbitante que nos cobram. Porém, quem está planejando a execução desse feito precisa avaliar os prós e os contras em época de inverno. Então pergunto: o que farão com a represa quando o rio subir e alagar as áreas citadas acima (fora as que não citei)? Abrirão as compotas e farão de Caracaraí uma Atlanta da América Latina (sei que é ficção porém na nossa Caracaraí será real. Iremos para baixo d’água)?”.

Edson Marques cobra o término da obra do linhão de Tucuruí. “Aí sim e mais viável”, opina.

Nizael Costa diz que a construção do Bem Querer é igual a Balbina no Amazonas. “Muito prejuízo ao meio ambiente e pouca geração de energia elétrica, com um agravante que a água da represa vai cobrir uma parte da BR”.

Para Francisco das Chagas Teles dos Santos “todos os movimentos e ONGs suspeitos são ágeis em serem contra qualquer projeto que beneficie o povo, mas o pior é que não apresentam alternativas. É o fim da picada e o pior é que a grande maioria é financiada com dinheiro público. Eu, como gestor público cortava a grana deles”.

O músico George Farias foi enfático: “Sou contra!”.

Favoráveis

Há os que concordam com a construção da Usina. Everaldo Gianluppi, por exemplo, acredita que a obra será um marco no desenvolvimento de Roraima. “Mas tem que ficar atento com a corja de políticos de cabresto que não quer o desenvolvimento, já usando seus capachos para não deixar a construção”.

Thiago Thomazi afirma que a Usina seria um marco de desenvolvimento para o Estado.

Natanael Silva pergunta: “E estão esperando o quê? Até quando vamos ficar com uma energia de péssima qualidade e pagando um absurdo nas contas, tirando metade do salário só para pagar as contas de energia?”.

Ceica Dos Santos garante que a UHE do Bem Querer seria ótima para Roraima. “Um grande desenvolvimento”. Fausto Pantoja diz que “Roraima pede socorro com tantas contas energia abusivas”.

Por Nei Costa

Compartilhar