bem querer - educarr

Enquete é finalizada com maior número de votos contrários à construção da UHE Bem Querer

A enquete para saber a opinião da sociedade a respeito da construção da Usina Hidrelétrica do Bem Querer, no rio Branco, em Caracaraí, foi finalizada no último dia 10 de setembro.

No total, 1067 pessoas votaram e a maioria se posicionou contra a construção da UHE Bem Querer. Foram 399 votos favoráveis e 668 contrários ao empreendimento. A enquete foi lançada no dia 20 de agosto e teve seu prazo para finalização prorrogado uma vez.

Nas redes sociais o debate foi intenso, tanto na página do Fórum de Energias, quanto em outros perfis onde a enquete foi publicada. Nos grupos, centenas de pessoas emitiram suas opiniões, manifestando os motivos para serem contra ou a favor do projeto.

Os principais problemas citados pelos internautas têm relação com os impactos ambientais e sociais que seriam causados, caso a usina fosse construída, e muitos outros desconfiam da obra por acreditar que se trata de mais uma ‘solução’ política que só beneficiaria alguns grupos empresariais ou mesmo os parlamentares com mandado eletivo.

Já aqueles que se mostraram favoráveis à obra afirmaram que Roraima precisa de uma fonte de energia segura e sustentável e que hoje a UHE Bem Querer é que se mostra mais promissora.

Também levaram em consideração os males da utilização de usinas termelétricas como fonte de energia e afirmaram que hoje não é admissível que se continue gastando tanto combustível fóssil, quando se tem a possibilidade de ter energia segura, limpa e renovável advinda da hidrelétrica.

Num plano geral, o que a maioria dos internautas questionou nos comentários das redes sociais é se no final das contas o valor da tarifa de energia vai diminuir ou não.

Para dar suporte às pessoas, o Fórum de Energias Renováveis de Roraima produziu e divulgou uma série de matérias jornalísticas sobre a Usina Hidrelétrica do Bem Querer que mostraram as posições de vários atores no processo.

O governo federal, por meio da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), mostrou os aspectos técnicos do empreendimento, as etapas do processo de licenciamento ambiental e todos os levantamentos feitos em campo na área que terá influência da obra.

Já os representantes da sociedade civil organizada, movimentos de defesa do meio ambiente e políticos mostraram suas posições e apresentaram argumentos contrários ou favoráveis que serviram para que as pessoas ainda leigas no assunto tomassem conhecimento e formassem suas próprias opiniões a respeito da construção da Hidrelétrica do Bem Querer.

O coordenador do Fórum, Alexandre Henklain, disse que os objetivos da enquete foram alcançados e que houve um grande envolvimento da sociedade no debate.

Alexandre esclareceu que o Fórum vai utilizar todas as informações advindas do debate gerado nas redes sociais para ajudar na análise da proposta da construção da Usina Hidrelétrica do Bem Querer.

Henklain afirmou que essa análise também está levando em consideração o ponto de vista de geração de energia, segurança energética e estabilidade no fornecimento de energia para Roraima.

“Estamos discutindo os prós e os contras, analisando as controvérsias, as polêmicas que existem em relação a esse projeto e ouvindo as mais diversas correntes”.

Por Nei Costa

Compartilhar