lidia tavares

Morte da professora Lídia Tavares deixa um vazio na educação de Roraima

A professora Lídia Maria Coelho Tavares morreu na noite desta terça-feira (12/05), vítima de infarto fulminante.

Lídia Tavares era superintendente do Instituto Euvaldo Lodi desde 1995, mas exerceu diversas atividades ligadas à área de educação. Foi professora, Secretaria Municipal de Educação, conselheira do Movimento Roraimense pela Qualidade e durante os últimos 25 anos se dedicou com alma e liderança ao IEL/RR, instituição que integra o Sistema FIER, responsável pela qualificação profissional dos trabalhadores da indústria e de jovens e adultos de Roraima.

Nasceu em Boa Vista em outubro de 1942, filha de José Francisco Coelho e Maria do Carmo Monteiro Coelho. Casou-se com Newton Tavares, com quem viveu 51 anos de matrimonio e dessa união nasceram os filhos, Newton Tavares Filho e Lila Rose, que presenteou-a com uma linda neta de nome Sarah.

Formou-se em Letras – Licenciatura em Inglês pela UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, iniciou sua trajetória profissional como professora, onde contribuiu com a alfabetização de muitos profissionais roraimenses.

Como superintendente do IEL sua história é marcada pela sua dedicação resoluta à causa da educação, em que ela foi a alma, a voz, a líder e gestora do Instituto Euvaldo Lodi – IEL/RR. Atuou como membro dos seguintes conselhos: Serviço Brasileiro de Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE/RR, Instituto Federal de Roraima – IFRR, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI/RR, Serviço Social da Indústria – SESI/RR e da Federação das Indústrias do Estado de Roraima – FIER.

A professora Lídia foi a responsável e uma das maiores incentivadoras do Fórum de Energias Renováveis de Roraima, fazendo do IEL a sua “casa”. Lídia não só disponibilizou o espaço físico do Fórum na sede do IEL, como também não poupou esforços para que o projeto tivesse êxito.

Lídia Coelho Tavares era membro da igreja Batista Regular de Boa Vista, sempre engajada com as ações missionárias da igreja, atuou como tesoureira e professora de cursos, voltados a conservação da família.

“Suas marcas pessoal e profissional ficarão arraigadas em nossos corações, onde levaremos como grande exemplo de mãe, educadora, religiosa e dedicada em tudo o que fazia”.

Compartilhar