folhabv

Na Assembleia – Audiência pública discutirá questão energética em Roraima

Por Folha de Boa Vista

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) realizará uma audiência pública para discutir sobre o leilão de Eficiência Energética que será organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em Roraima. O evento organizado em conjunto com Fórum de Energias Renováveis, está marcado para a próxima terça-feira (10), às 15 horas.

“Suspensão do fornecimento de energia, desperdício e a falta de uma matriz confiável e menos poluente, os problemas para o início das obras do Linhão de Tucuruí são exemplos que coloca o Estado como centro das atenções em nível nacional”, destaca o deputado.

Roraima vai ser a base de um projeto piloto idealizado pela Aneel que prevê a realização de um leilão de eficiência energética que pode resultar na economia de até 40% no consumo de energia, seja residencial, comercial ou empresarial.

Isso significa que os consumidores terão a oportunidade de ter suas contas reduzidas, possibilidade de substituição de aparelhos eletroeletrônicos antigos por novos e muito econômicos.

A Aneel aprovou consulta pública para debater proposta de edital do leilão de eficiência energética nº4/2020 em Roraima. Como o prazo para apresentação de propostas se encerra em 18 de março de 2020, um documento será apresentado como contribuição do Fórum à consulta pública, que mostre as reais necessidades do Estado com relação a questão.

De acordo com o coordenador do Fórum de Energias Renováveis de Roraima, Alexandre Heinklain, em boa parte das residências, muitas geladeiras fazem mais barulho do que produzem refrigeração. Muitas delas ainda possuem aparelhos de ar-condicionado que consomem mais do que os atuais ‘inverter’ e mesmo coisas simples como tomadas, fiação e lâmpadas provocam um desperdício que não é sentido pelos consumidores.

“Representantes da sociedade civil organizada, classe política, instituições e representantes de empresas podem dar sua contribuição na confecção de uma proposta que possa mostrar que o mercado de Roraima tem capacidade para uma meta quatro ou cinco vezes superior à proposta pela Aneel”, explicou Heinklain.

Análises técnicas estão sendo realizadas pelo Fórum de Energias Renováveis de Roraima, em parceria com Instituto Clima e Sociedade (ICS) e a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco) com o objetivo de fazer um dimensionamento mais adequado dessas metas de redução do consumo médio de energia, beneficiando mais consumidores.

Compartilhar