arnaldo de souza cruz senai

Senai Roraima vai oferecer curso de formação e já investe em energia solar em suas unidades

Preparar profissionais para atuar no mercado de instalação de painéis fotovoltaicos é uma das preocupações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Senai Roraima.

A instituição trabalha com o objetivo de promover a educação profissional a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para o desenvolvimento da indústria roraimense.

Arnaldo de Souza Cruz é diretor regional do Senai Roraima e já está planejando criar cursos para que jovens possam ter formação profissional na área de energia fotovoltaica.

Arnaldo explicou que existe um projeto em estudo no Senai Roraima para ofertar a população consultorias no campo de sistemas de energia e deve funcionar nos moldes que a instituição utiliza em Mato Grosso do Sul, que detém um grande know-how nessa área é um dos Estados com maior instalação de energia fotovoltaica no Brasil.

Ele explica que o Senai está fazendo consultoria em sistemas já instalados para verificar a situação do que foi projetado para que seja executado aquilo que foi prometido e o que está sendo produzido.

“Fazemos essa verificação para checar se realmente foi feito aquilo que foi contratado, que é outra proposta da Instituição. Também queremos mostrar para os consumidores a importância do processo de eficiência energética antes da instalação do sistema fotovoltaico, para saber se há problemas internos quem têm que ser resolvidos para que não cause outros problema pós-instalação”, explicou o diretor.

Arnaldo Cruz explica que a parte da educação profissional é muito importante no processo e que o Senai conta com laboratórios de instalação de energia fotovoltaica, tanto off-grid, quanto on-grid. Ele lembra que o Senai já está fazendo investimento na aquisição dos demais equipamentos, uma vez que a procura por cursos de formação de mão de obra para trabalhar com instalação de energia solar está crescendo no Estado, como em todo o Brasil.

O diretor do Senai Roraima lembrou que já estão sendo feitos estudos para instalação de painéis solares nas unidades da Instituição, como já foi feito em Mato Grosso do Sul. A ideia é fazer o projeto para as escolas do Senai, o que vai diminuir os gastos com energia elétrica.

“Somando a conta de energia das duas, nós pagamos algo em torno de R$ 30 mil por mês. Por isso, resolvemos fazer esse projeto que está em fase de conclusão. Temos uma estimativa, já com base no consumo de energia, de um investimento na casa de um milhão de reais. Vamos ter energia solar nas duas escolas e vamos usar isso como cartão de visita, pois ficaria muito mais fácil vender algo que você já tem, que somos exemplo e adeptos do sistema de energia solar”. Esclareceu.

Arnaldo lembrou que a sua experiência pessoal vem de alguns anos, quando ele instalou um sistema on-grid na sua casa. “Eu procurei informações e levei quase três anos construindo minha casa. Nesse período eu procurei empresas para desenvolver um projeto e tive até uma certa dificuldade. Aí conheci uma empresa de Mato Grosso do Sul que fez uma parceria com uma empresa loca. E aí o projeto foi feito pelo Senai de Mato Grosso do Sul para minha casa e essa empresa fez outra parceria com uma firma de instalação. Fiz um financiamento na Caixa Assistencial do CREA com juros mais baixos do mercado, com condições de pagamento muito boas do financiamento de três anos. Pago por mês mais ou menos o que eu pagaria na minha conta normal energia de casa. Já estou no segundo mês com o sistema instalado e lá em casa pago R$ 102 de conta.

Arnaldo afirma que a parceria entre instituições e o Fórum de Energias Renováveis de Roraima é de suma importância, além de ser um primeiro passo para essa mudança na matriz energética do Estado. “O Alexandre está de parabéns pela condução do Fórum, porque esse tema tão relevante e tão importante para o nosso Estado. Eu acho que é um movimento positivo e eu acho que é uma coisa boa. Acho que isso tem que ser divulgado e difundido para que mais pessoas possam ter acesso a energia solar, pois é uma fonte limpa e ambientalmente mais correta”.

Por Nei Costa

Compartilhar